Não deitar lixo para o chão

Hoje escrevo este post porque ontem quando estava a  levar o meu filho ao infantário, à minha frente ia um pai com o filho que devia ter uns 11 anos, o filho estava a comer qualquer coisa e no fim deu o guardanapo sujo ao pai, este virou-se para o lado e atirou o papel para o chão.
Porque o meu filho tinha acabado de presenciar este exemplo chamei o senhor e disse-lhe “acho que deixou cair um papel” ele olhou para mim e disse : “ah, não tem mal é lixo” eu fiquei boquiaberta e expliquei o melhor que se consegue a uma criança de 4 anos que não se deita lixo para o chão, o lixo colocamos nos caixotes do lixo.
Lembro-me na minha infância  de ser comum ir na estrada e ver-se os automobilistas a abrir a janela do carro e atirar lixo para a rua, lembram-se?

No entanto a nossa geração  (entre os 25 e 45) teve uma lavagem de civismo e de facto já há alguns anos que não via este comportamento que acima de tudo é anti civico porque aquele pai estava a sujar uma rua que também é minha e do meu filho, hoje acho que para não deitar lixo ao chão o acumulamos no carro 🙂 mas muito civicamente nunca o deitamos para o chão, e isso é bom.

A geração dos nossos filhos também acho que vai ser melhor que a nossa, agora desde cedo na creche separam o lixo, falam da importância de preservar a natureza e acredito que muito mais facilmente vão ter comportamentos cívicos.

Também acham?

papel de rascunho

Hoje decidi mostrar-vos como reaproveitamos o papel no escritório da Ecologicalkids em Lisboa (mas a Vanessa e a Carla também fazem o mesmo no Porto)
SONY DSC

Forrámos a tampa (que geralmente vem com as resmas de papel novas) com sobras de papel amarelo que tinhamos aqui e é lá que colocamos as folhas que embora já tenham sido utilizadas num dos lados ainda podem ser impressas no outro.
Para que ao imprimirmos não exista confusão antes de colocarmos a folha usada na zona das folhas que ainda têm um lado bom fazemos um risco sobre o lado que já não serve.
Também utilizamos a impresão nos dois lados para documentos com mais de uma página.

Li que embora a utilização de papel no escritório tenha diminuido drásticamente com o surgimento do email, numa empresa normal cada pessoa utiliza ainda em média cerca de 20 folhas de papel por dia.
O papel na sua maioria é feito de polpa de pinheiro, assim sempre tentamos salvar alguns 🙂 e os pinheiros cheiram tão bem!!:-)

Também reutilizam folhas de papel no Vosso emprego ou em casa ?

bjs Andreia

Plantas de interior que filtram o ar

Decidi partilhar esta descoberta convosco porque achei mesmo muito interessante, espero que também achem.

A NASA, a agência espacial americana com o objetivo de descobrir que plantas devia enviar para uma espação espacial  fez um estudo de dois anos com o nome Interior Landscape Plants for interior air pollution abatement, sobre as plantas que melhor filtram o ar.
O estudo está mesmo no site da Nasa, imprimi e estive a lê-lo e andei á procura das plantas pelo o nome que indicaram e fiquei contente por ver que até são fáceis de arranjar em Portugal e algumas bem conhecidas, acessíveis e melhor nada caras!
Estes estudo é de facto importante pois como a poluição interior também existe e relaciona-se com os móveis e produtos de limpeza que utilizamos bem como com os ar condicionados e as condutas de ventilação.
Estas plantas identificadas pela NASA para além de produzem oxigénio do Co2 também absorvem o que a Nasa considera os piores quimicos que podemos ter dentro de casa:

–  o benzeno, presente nas borrachas, gasolina, tintas, fumo de tabaco e detergentes é cancerisno e causa dores de cabeça e tonturas – já pensaram que por vezes podem ter dores de cabeça e pode ser pela presença de algo de borracha que está a libertar benzeno?!
– o formaldeido, quimico, segundo os testes da Nasa, encontrado em todas as casas, na espuma de enchimento, toalhitas de papel, contaplacado provoca irritação nos olhos, garganta, eritemas na pele sendo considerado uma das causa da asma.
tricoroetileno é utilizado em metal, detergentes desengurdorantes, adesivos, vernizes e limpeza a seco, provoca dores de cabeça, problemas renais, é cancerisno.

Ou seja, a cozinha, sala e mesmo os quartos ganham em ter pelo menos uma destas plantas.
Segue a lista da NASA, que podem imprimir e levar convosco caso saiam para comprar umas plantas :-), optei por colocar o nome original em latim pois geralmente é assim que está identificado nos hortos, espero que gostem, para imprimir basta clicar aqui.

Nota importante, a Nasa diz que para se ter um ambiente limpo deve existir pelo menos uma planta por cada 100 m2, a minha casa tem menos que isso pelo que uma plantinha parece que é suficiente 🙂

Seguem algumas imagens para verem como são comuns (uma dela é o Bambu).

Chamaedorea Seifrizii

Chamaedorea Seifrizii

Chlorophytum Comosum

Chlorophytum Comosum

Também acharam interessante este estudo? ou sou eu que sou picuinhas?  🙂

Tipos de plastico

Antes de mais peço desculpa pela publicação gigante, mas decidi fazer este post pois acho que é importante para nós enquanto mães ecologicalkids saber que tipos de plásticos nos rodeiam e rodeiam os nossos filhos e saber também quais devemos colocar na reciclagem e quais podemos reutilizar.

Todos os plásticos são identificados por um código que indica o tipo de plástico, esta informação foi introduzida pela sociedade da Industria dos plásticos permitindo uma maior facilidade na separação e posterior reciclagem, pois os plásticos são reciclados por tipo daí a importância de separar a tampa da garrafa de plastico quando se coloca no ecoponto amarelo pois são dois plásticos completamente diferentes.
De certeza que já reparam no código que é composto pelo simbolo da reciclagem (as 3 setas que se perseguem) com um número no centro, assim:
0102-recycle

Cada um destes números identifica assim o tipo de plástico.

O mais importante a saber é que os plásticos que não podem ser reutilizados, não o podem pois existe o risco de libertarem quimicos altamente nocivos para nós e para os nossos filhos, os mais graves desses quimicos são:

Bifenol A – pode provocar alterações hormonais com alterações da capacidade de aprendizagem das crianças e o seu desenvolvmento cerebral e efeitos no sitema reprodutivo e embora há uns anos fosse comum nos biberons foi proibida a sua utilização no seu fabrico por uma diretiva europeia.
Estireno – Causa alterações nos tecidos e ADN está relacionado com perda auditiva, surdez profunda e problemas no sistema nervoso central, existe ainda relação entre a exposição ao estireno e o cancro do pancreas.
Ftalatos – está associado a infertilidade masculida, anomalias reprodutivas e baixa contagem de espermatozoides, a problemas de figado e rins (a utilização de ftalatos é comum no plastico com o código 3.

Por exemplo o plastico tipo 1 comum nas garrafas de água não deve ser reutilizado pois dado ser ligeiramente poroso não permite a desinfeção correta, daí que quando bebemos água da garrafa colocam os lábios que têm bactérias e vão disseminar se pelo plastico degradando-o se deixarem passar um dia quando forem beber agua outra vez dessa mesma garrafa a mesma tem um cheiro estranho que é do plastico a degradar-se, assim,  para o plastico número 1 a melhor solução  depois de ser utilizado é a de ir para a reciclagem.

Assim torna-se fundamental sabermos que plásticos devemos ou não reutilizar.

Fiz uma cabula para que possam imprimir e colocar na porta do frigorifico para referência se acharem importânte, nessa tabela coloquei o tipo de plástico, para que é utilizado e se deve ir para a reciclagem ou pode ser reutilizado, espero que gostem está aqui: Tabela

Embora na tabela tenha colocado para o que é utilizado é apenas um exemplo devem olhar sempre para o número que está na embalagem e que identifica o plástico.
A tabela aparece grande mas depois de imprimirem vao ver que tem o tamanho ideal para colocar na porta do frigorifico 🙂

Acham esta informação importante?

Tânia

meias de criança perdidas

As meias perdem-se,  não sei como mas às vezes desaparecem devem ir para um sitio fantastico onde se encontram todas 🙂
Aqui no escritório no outro dia estavamos a pensar no que se podia fazer com aquelas meias que já não têm par, ou porque desapareceram ou porque se estragaram ou mesmo porque deixaram de servir (no caso das meias de criança).
Descobrimos que ficam lindas para fazer porta canetas ou forrar vasos pequenos.
Aqui fica um exemplo que fizemos aqui  para o escritório.
Para verem como levamos o projeto a serio vou na segunda-feira tirar fotos aos vários porta canetas espalhados pela ecologicalkids e coloco aqui. 🙂

reutilizar_meias_ecologicalkids

O que acham da ideia? Já aproveitaram meias perdidas para fazer outras coisas?

Tânia